Número total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

10 DE SETEMBRO - IV ENCONTRO DE POESIA


10 DE SETEMBRO- IV ENCONTRO DE POESIA

LOCAL: ALDEIA DE XISTO DA PENA - GOIS
TEMA:
AS CONDIÇÕES CLIMATÉRICAS

A ALDEIA DO XISTO de Pena, em Góis, recebe mais um Encontro de Poesia Popular, sob o tema "As Condições Climatéricas". Além da poesia e do convívio, há sempre espaço para a animação. Participe neste momento de convívio, no qual se partilham experiências e vivências do passado e presente destas terras e destas gentes. Os ENCONTROS DE POESIA POPULAR têm lugar nas várias ALDEIAS DO XISTO de Góis, e têm como objectivo principal, exortar a população local e outros à participação e partilha de saberes.

Programa:

15h00 – Sessão de Abertura. Segue-se o Workshop da Broa Serrana: Peneirar, Amassar, Tender.

Momentos de Poesia com Adriano Pacheco, Clarisse Sanches e Eugénia Santa Cruz.
Exibição da curta-metragem documental: “Coração do Xisto”. Lanche convívio com a broa serrana feita pelos participantes.

18h00 – Encerramento do IV Encontro de Poesia.

Sem comentários:

A MINHA ALDEIA

" Da minha aldeia vejo quando da terra se pode ver no Universo....
Por isso a minha aldeia é grande como outra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista a chave,
Escondem o horizonte, empurram nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a única riqueza é ver. "
Alberto Caeiro, em "O Guardador de Rebanhos"