Número total de visualizações de página

quinta-feira, 13 de maio de 2010

SER PEREGRINO


Ser peregrino é caminhar
Como árvore nua andar
Ser aberto no ouvir e no falar
Nada levar, só na virgem confiar

O peregrino persegue metas
Lança-se na aventura por convicção
Corta vales e montes, vence noites
Olha para o céu com alma coração

Nada o detém, prossegue caminhos
Com esperança e alegria
Em grupo ou sozinho avança
Numa luta interior desprendida

Reza, canta chora, passa frio
Segura na mão o terço e o pau
Nem a chuva ou vendo o impede
Perseguindo, degrau a degrau

Da minha terra e doutras partiram
Na mente só levam expectativas
E Fátima no horizonte
Agradecendo a Nossa Senhor
As graças na vida conseguidas

Num misto de cuidado e encanto
Sinto vivo em meu coração
A vontade de lá voltar
Pois quem vai uma vez quer repetir
O apelo e mais forte, tem de o realizar

Amigos peregrinos,
Que a força e a fé esteja presente
Deus e a Virgem Maria estão convosco
Para vos ajudar a seguir em frente

Quero ser peregrina também
Para o ano lá voltar
Buscando em tudo o essencial
Deixar para trás as correntes
Que me sufocam e tornam lento
Por vezes o meu caminhar.

A fé move montanhas
Os peregrinos seguem em frente
Cantão de alegria e agradecimento
Por chegarem ao Santuário
Cada um à sua maneira
Olham Nossa Senhora ternamente.

Poema de:
Eugénia Santa Cruz

Sem comentários:

A MINHA ALDEIA

" Da minha aldeia vejo quando da terra se pode ver no Universo....
Por isso a minha aldeia é grande como outra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista a chave,
Escondem o horizonte, empurram nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a única riqueza é ver. "
Alberto Caeiro, em "O Guardador de Rebanhos"