Número total de visualizações de página

terça-feira, 8 de março de 2011

RECANTOS DE CORTECEGA

Recebi estas fotos através de e-mail que me foi mandado por um grande amigo “ Acácio Moreira que me escreveu isto. "Olá Eugénia! Passei por aqui e não resisti a meter um pouquinho de"veneno" Com estes Recantos de Cortecega
Destes “venenos” amigo, não me imposto de receber, pois é sinal que os nossos amigos mesmo longe lembram-se de nós e de descer à aldeia de Cortecega (onde nasci), tirar estas lindas fotos para que eu possa matar saudades, uma vês que não me tem sido impossível deslocar-me à minha aldeia tanto como gostaria.
Posso dizer que a foto da aldeia toda, é das mais lindas que tenho.
Obrigada amigo Acácio Moreira.

CORTECEGA (lá ao longe é a aldeia dea Folgosa)

As galinhas da "tia Irene"

" Tirada do cima da vinha"Ao longe a aldeia de Carcavelos


Sem comentários:

A MINHA ALDEIA

" Da minha aldeia vejo quando da terra se pode ver no Universo....
Por isso a minha aldeia é grande como outra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista a chave,
Escondem o horizonte, empurram nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a única riqueza é ver. "
Alberto Caeiro, em "O Guardador de Rebanhos"