Número total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de junho de 2009

RECEITAS DA MINHA MÃE

CHANFANA À (Tia Susana)

Esta é mais uma maneira que eu encontrei para homenagear a minha mãe e a minha tia Hermínia, deixando neste blog algumas das suas receitas. Receitas essas que tem passado de geração em geração.

Lembro-me que nas festas de Cortecega a minha casa estava sempre cheia de amigos e à sua espera estava a chanfana, o arroz de cabidela, filhós, arroz doce, pão-de- de laranja e a bela broa. Mas o prato favorito era a chanfana, pois a da minha mãe era a melhor,.
Assim aqui vos deixo algumas receitas.

Preparação da Chanfana:

- Deve utilizar-se cabra velha.
1- Coloca-se a carne em vinha de alhos, feita com um bom vinho tinto, sal, alho, cebola, louro, salsa e clorau (pimentão doce).
2- No dia seguinte, deitasse este preparado nas caçarolas de barro (de preferência barro preto, cobre-se a carne com mais vinho tinto, um fio de azeite (ou banha), tapa-se a caçarola com uma tampa de alumínio ou (folha de alumínio).
3- Leva-se ao forno de lenha que deve estar bem quente durante 2 a 3 horas.

Esta carne deve ser servida na própria caçarola de barro e acompanhada com batata cozida.



PAPAS DE MILHO

1 - Coloca-se sobre fogo vivo uma caçarola com bastante água temperada com bom azeite, alho e sal,
2 - Quando a água ferver deita-se-lhe um pouco de couve cortada em caldo verde. (esta couve é da couve para caldo verde).
3 - Quando voltar a ferver junta-se-lhe a pouco e pouco a farinha de milho, (a farinha deve ser peneirada) espalhando-a cuidadosamente e mexendo-a sempre para impedir a formação de grumos.

Quando estiver cozida deita-se em pratos e após 25 minutos acompanha com peixe frito de preferência sardinha assada ou frita.


PÃO-DE-

1- 8 ovos
2- O mesmo peso dos ovos em açúcar
3- Metade do peso em farinha
4- Raspa e sumo de uma laranja
5- Uma colher de café de fermento em pó

Bate-se muito bem as gemas com o açúcar até ficarem esbranquiçadas, junta-se o sumo e raspa da laranja o fermento a farinha e as claras em castelo.
Deita-se este preparado numa forma untada de manteiga e polvilhada de farinha, vai ao forno cerca de 30 minutos. (quem tiver forno a lenha pode fazê-lo nesse forno).

Bom apetite!!!

Caros amigos, prometo brevemente deixar mais receitas, pois penso que se partilhar-mos os nossos saberes ficamos mais ricos.

Sem comentários:

A MINHA ALDEIA

" Da minha aldeia vejo quando da terra se pode ver no Universo....
Por isso a minha aldeia é grande como outra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista a chave,
Escondem o horizonte, empurram nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a única riqueza é ver. "
Alberto Caeiro, em "O Guardador de Rebanhos"