Número total de visualizações de página

quarta-feira, 24 de março de 2010

NOITE DE FADOS


No fim-de-semana passado tive o privilégio de ir assistir a uma noite de fados, cujo o tema era “Estranha Forma de Vida”.
Mas não era uma noite qualquer. Era sim a noite de fados organizada por um grupo de jovens da igreja da Tapada das Mercês. Jovens que dedicam parte da sua vida a ajudarem o outro.
A maneira que eu arranjei de os homenagear pelo seu trabalho e dedicação, foi dedicar-lhes este meu simples poema.

******************
Estranha forma de vida!
Era o tema da noite de fado
Mas estes jovens mostraram
Que Deus está ao seu lado

Mais um ano, e lá estavam
Os jovens da GJM tapada mercês
Organizando uma noite fados
Com muita alegria e sensatez

Mais uma vez se realizou
No salão da igreja S. Miguel
Ouvia-se de vez aquando
Os gritos do ardina Manel

Olha o jornal, Foi em 1976
Que um grupo se juntou
Para animaram as missas
E amar o próximo, Como Jesus amou

Ao longo destes anos
Esta mensagem, tentaram transmitir
Ajudando quem mais precisa
Levando amor, fazendo sorrir

As mesas estavam cheias
De famílias e amigos
Entre o caldo verde e sangria
Havia muita alegria

Os fadistas cantaram bem
A todos encheram de emoção
A D. Eugenia e D. Deolinda
Cantaram com o coração

Por momentos olhei a sala
Um silêncio se fazia sentir
Todos virados para o palco
Olhando com ternura e a sorrir

Houve fados canção
Ora devagar, ora apresados
Jovens e menos jovens
Com gargantas afinadas

À mesa chegava um sorriso
Dos jovens que perguntavam!
Está tudo Bem! quer alguma coisa.
Que de mesa em mesa andavam

Não tenham duvidas, O SENHOR
Estás sempre no nosso caminho
De mim, destes jovens e de todos
Escondido, mas atento num cantinho

Obrigada caros Jovens
Por esta linda lição
Não percam essa humildade
Sempre de alma e coração

Eugénia Santa Cruz
20/3/2010

4 comentários:

Helena Teixeira disse...

Olá!
Para ser sincera,em fados,sou muito esquecita.Não sou grande apreciadora.Gosto de alguns fados.Mas meus pais gostam muito,sobretudo o meu pai.É aquela paixão nele.Um dia,hei-de-o levar a uma casa de fados em Lisboa para ser bem tradicional,ele petiscar e ouvir fado :)

Jocas gordas
Boa Páscoa
Lena

Ah,para não se esquecer ;)
Aproveito e deixo o convite da praxe: participe na Blogagem de Abril do blogue www.aldeiadaminhavida.blogspot.com. O tema é: “Páscoa na minha Aldeia”. Basta enviar um texto máximo 25 linhas e 1 foto para aminhaldeia@sapo.pt (+ título e link do respectivo blog) até dia 8 de Abril. Participe. Haverá boa convivência e possíveis prémios (veja mais dia 29/03 no blog da Aldeia)!

Anabela disse...

Olà, eugénia estou a ver que nao sou so eu que gosto de fado,na frança Amalia é bem conheçida a Mariza, a Dulçe Pontes,e acho que nao veijo mais ninguem,mais em portugal temos lindas vozes do fado.Cada vez que hà fado na RTP I eu estou atento e asim mato as minhas saudades BJS. ANABELA.

Helena Teixeira disse...

Olá!
Em França,também são conhecidos: os MadreDeus, Carlos do Carmo, Camané. :)

Jocas gordas
Lena

anabela disse...

Aqui na minha zona de angouleme numca vimos os fadista,muita gente nao aprecia.Boa pàscoa.

A MINHA ALDEIA

" Da minha aldeia vejo quando da terra se pode ver no Universo....
Por isso a minha aldeia é grande como outra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura...

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.
Na cidade as grandes casas fecham a vista a chave,
Escondem o horizonte, empurram nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a única riqueza é ver. "
Alberto Caeiro, em "O Guardador de Rebanhos"